3 de fev de 2009

E um tesãozinho intelectual não rola?


Neste mês, a publicação de uma pesquisa que indica que homens ricos garantem mais orgasmos às suas parceiras ganhou a atenção da mídia. Os evolucionistas Thomas Pollet e Daniel Nettle estudaram, sob o viés evolutivo, os resultados de um levantamento feito pelo governo chinês com 5 mil pessoas. Na análise, levaram em conta as respostas de 1.534 mulheres, sobre as quais tinham mais dados e variáveis para cruzar e formular conclusões.

A primeira é de que ricos dão mais prazer. Funcionaria mais ou menos assim: as mulheres, sob o ponto de vista evolutivo, procurariam machos mais capazes. E o dinheiro, na nossa sociedade, seria indicador fundamental da capacidade do parceiro.

Pollet e Nettle, no entanto, dizem não serem conclusivos. Aliás, mesmo informando que a pesquisa é a que tem a maior amostragem até agora neste gênero, deixam expresso no título e ao longo do texto (em inglês) que se trata de uma análise sobre as mulheres chinesas, sejam elas urbanas ou rurais, com diferentes níveis educacionais e de informação.

Logo, pra mim, fica claro que apesar do número, estamos falando de uma sociedade única. E 1.534 mulheres no universo chinês é bem pouco. No universo mundial, menos ainda.

Mas tudo bem. Estatísticas à parte, entre todas as variantes e hipóteses levantadas pelos pesquisadores, uma me chamou mais a atenção: talvez os parceiros ricos sejam aqueles homens que tenham namoradas, amantes, mulheres ou etc com mais nível de escolaridade, melhor situação financeira e um perfil mais ocidentalizado - sim, o perfil mais ocidentalizado está ali, definidor de que há uma diferença imensa entre o que pensam as chinesas e as brasileiras, por exemplo, só pra citar o quadro no qual me encaixo e sobre o qual tenho alguns relatos empíricos, mas não menos reveladores.

Anyway, voltando ao perfil da suposta maioria das mulheres que têm namorados ricos, não seriam estas mais instruídas e talvez com menos e pudores justamente as que conseguiriam ter mais prazer, por entenderem o sexo como não tabu?

A questão, neste caso, seria: as mulheres que atraem os homens ricos são as mais "evoluídas"? Se eles o são porque têm dinheiro, suas presas também o seriam, com carreira, dinheiro, educação, estilo e valores éticos e morais que as diferenceriam de outros exemplares do gênero.

Caso contrário, sobraria para nós acreditarmos que o dinheiro traz não só felicidade, mas, traduzido pelo homem-amante, mais prazer sexual. Ô, que triste! Pra piorar a situação dos pobres homens pobres coitados, o levantamento dos evolucionistas ainda sugere que são dos altos que elas gostam mais, porque estes também dariam mais prazer.

***
Me poupe!
***


Falar em altura, a dupla Pollet e Nettle publicou outro estudo bastante interessante no ano passado. Na zona rural da Guatemala, as mulheres mais altas se saem melhor em ambientes estressantes, na comparação com as de estatura baixa ou mediana.

Agora vai. Eu, aliás, vou ali comprar um plataforma pra ver se minha autoestima cresce aqui pela China.

***
Sobre a pergunta título: um tesãozinho intelectual não rola? Poutz, meu mundo por um namorado criativo, online, culto e inteligente. De verdade.

***

A primeira imagem lembra que, mesmo sem orgasmo, homem pobre às vezes é pura gozação. O infeliz dizer que esqueceu a carteira pra deixar a moça pagar a conta é de última, né? Pra estes, valem, sim, serem chamados de pobres e virarem piadas entre as amigas da vítima.

Já a segunda imagem é de uma mulher no interior da Guatemala. Não faço a mínima ideia se ela é alta ou não, mas não parece estressada.

Um comentário: