4 de fev de 2009

Qual o melhor homem?

Ok, caso você não saiba, invariavelmente um bando de mulheres reunidas falarão sobre homens. Sejam elas solteiras ou não, o tema das conversas serão aquele partidão, namorados, maridos e ou amantes e, sim, os ex.

Falar sobre as experiências passadas é tema recorrente. Morando no exterior e convivendo com gente oriunda de um monte de países, descobri uma coisa. Aqui, classificamos homens TAMBÉM pelas nacionalidades e origens.

Os brasileiros estão com tudo. Têm fama de quentes. Quem já leu o best-seller Comer, Rezar e Amar, da jornalista e escritora norteamericana Elizabeth Gilbert, sabe que uma das maiores delícias que ela descobriu no namorado brasileiro foi o fato de ele a chamar de gostosa na cama. A gente já sabia, poderíamos dizer, nós brasileiras.

Em alta estão os italianos, na visão de várias européias. Aplausos para os espanhóis e, diga-se de passagem, independente da nacionalidade, os moços afro têm forte cotação entre a galera feminina.

Nestas conversas noturno-etílicas pelas ruas de Beijing acerca de o que elas sonham sobre os homens, percebi algo: nós, expatriadas, somos atraídas pelo desconhecido. Assim, eu que já sei o quão bons são os brasileiros, aqui vou estender meus horizontes para cidadãos de outros países. O mesmo vale pra italianas, espanholas. Santo de casa não faz milagre, já diz a sabedoria popular. Até faz, mas a gente quer mais. E, ademais, vivemos num país onde a religião não está entre as prioridades, viva o pecado.

Tem horas em que se esquecem as barreiras linguísticas e até o aprender novas palavras se torna divertido. Mistura-se inglês ao chinês, com algumas incursões na língua nativa do casal e tá feita a receita de um tesãozinho internacional. Sério, quer mais gracinha que um francês tentar te chamar de gostosa? Sai com biquinho e tudo e única reação, involuntária, é encher o cara de beijo. Experimente, eu recomendo.

Aliás, tags sobre os franceses: eles te proveem perfume, cigarro, vinho, queijo, sexo sem compromisso e croissant! Surgiram agorinha mesmo, conversando com uma brasileira que entende do riscado.

Vive la France!



A imagem é de um francês pra lá de delicioso, o creme para o corpo ultra-hidrante de carité da L'Occitane, a marca de comésticos francesa que faz qualquer uma ficar cheirosa e com a melhor pele e cabelos do mundo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário