26 de fev de 2009

Entre coincidências, adivinhos e portas

Não lembro exatamente quem fez a indicação ou como o livro foi parar lá em casa. Como diria Chico, personagem do Auto da Compadecida, do Ariano Suassuna, "não sei, só sei que foi assim". Como parou, quem recomendou eu não sei, mas sei que o livro estava lá em casa e a Jana já tinha lido. O livro em questão é "Um adivinho me disse", do jornalista italiano Tiziano Terzani e que conta a história do ano mais inusitado da vida dele.

Terzani trabalhou mais de 20 anos na Ásia como correspondente internacional e pode vivenciar todas as mudanças mais importantes do continente na história recente.

Pois este cara experiente, que já tinha visto de tudo nessa vida, foi, levado por uma amiga, consultar um adivinho em Hong Kong na década de 70. Depois de muitos acertos que deixaram o próprio jornalista surpreso, o adivinho sentenciou: você não pode voar em 1993, ou você morrerá.

Sim, o livro conta a história deste ano em que esse importante correspondente só podia se locomover por terra e por água. Não preciso nem dizer que estou adorando (sei que é feio falar antes de terminar, mas azar).

Se os adivinhos são bons eu não sei, mas que adoro o mundo das coincidências, ah isso eu adoro! Fui dar uma passeadinha na Itália semana passada e acabei visitando um casal de amigos em Florença. Conversando sobre a China e a toda a curiosidade que a cerca, o cara comentou de um livro que ele tinha lido de um jornalista natural de Florença e que gostou muito que falava sobre a Ásia. Perguntei o título. A resposta foi "Un indovino mi disse". Mesmo não falando italiano comecei a rir... exatamente o que eu estava lendo no momento.

Conversando sobre este jornalista, eles acabaram me deixando com água na boca sobre um outro livro, "A Porta Proibida", também do Terzani, que aborda especificamente a China na época da abertura, muito antes do massacre de 1989. É interessante ver a visão de quem conhece bem algum lugar, ler e escutar as hstórias pra saber como tudo ficou assim. Ainda mais aqui na China, em que as mudanças acontecem na velocidade da luz.

É interessante dar uma conferidinha no site do jornalista. Terzani morreu em 2004, mas o site existe desde 1999, criado com a autorização do próprio, e ainda é atualizado pelos colaboradores. Lá dá pra conhecer mais sobre a vida do jornalista, ler e ver entrevistas dadas, ver a obra e ainda assinar uma newsletter. Gostou? Então vai lá www.tizianoterzani.com.


Se interessou pelos livros? Vai aí o serviço:

Um adivinho me disse
Ano: 1995
Autor: Tiziano Terzani
Editora: Globo
456 páginas







La porta proibita
Ano:1984
Autor: Tiziano Terzani
Edição disponível em inglês e italiano
(e quem quiser me dar de presente, tô aceitando)

Um comentário:

  1. Quem primeiro falou deste livro pra mim foi a Bete Duarte, da Zero. Eu tava de malas prontas pra China e ela disse que o livro seria super. A nossa edicao parou na nossa prateleira quando a Sofia nos doou alguns titulos da biblioteca chinesa dela.
    ;)

    ResponderExcluir