17 de jul de 2008

Passeando no Vietnã

Hanoi
Chegar em Hanoi pode ser um choque. Quando olhavamos o guia para escolher um lugar pra ficar na capital do Vietna, nos chamou atencao o Old Quarter (bairro antigo). Um bairro antigo me remeteu, imediatamente, a San Telmo, em Buenos Aires. Como ainda haviam varios passeios recomendados nem tivemos duvida para escolher o local onde nos hospedariamos.
Porem, a chegada eh impactante. O bairro nao eh soh antigo. Eh tambem sujo, velho, decadente. Os predios estao amontoados uns nos outros. A rede eletrica eh cheia de gatos. Tem sujeira por todos os lados. Nao tem o charme dos bairros mais antigos de nenhum lugar que eu jah visitei. Foi um choque. Mas nao o primeiro.
Lendo o Lonely Planet (e outros guias na internet), vimos o grande destaque que eh dado para a quantidade de motos no Vietna, em especial em Hanoi. Mas eh impossivel imaginar como realmente eh. Jah na estrada, vindo do aeroporto, sao muitas. Entrando na cidade a impressao eh de um enxame. E depois disso a gente soh consegue pensar que a Honda e a Yamaha tao fazendo fortuna naquele lugar. Ha motos em todos os lugares. Todos. E sempre muitas. Muito mais que pedestres. E nao ha como comparar com a quantidade de carros. Eh de ficar boquiaberto.

Depois do choque inicial a gente comeca a simpatizar com a capital vietnamita. Eh tudo muito simples e, por isso mesmo, muito acolhedor. O povo de la ta sempre rindo e qualquer coisa vira brincadeira. Aquele chapeuzinho triangular eh uma realidade, todo mundo usa, bem como aquela ripa com cestas pros dois lados: nao sei de onde as mulheres tiram forca pra carregar aquilo abarrotado de coisas!!!!!
As ruas sao pequenas, estreitas e as quadras, muitas vezes, circulares. Eh cheio de vielas e eh preciso estar atento quando a tarefa eh procurar um endereco especifico: os predios sao bem coladinhos, ha pequenos comercios por todos os lados. Com tanta referencia visual fica complicado achar um restaurante que seja, por exemplo, no segundo andar de algum lugar.

A comida, diga-se de passagem, atrai bastante. Os vietnamitas usam muito menos oleo no preparo dos pratos que aqui na China, proporcionando refeicoes saborosas e saudaveis. Uma das iguarias mais impressionantes eh a sopa. Po, nao facam essa cara, pra Paula Coruja chegar a dizer que a sopa eh boa, eh pq eh booooooa mesmo!!!! Mas alem disso tem muito pao, legumes, molhos diferentes (dois eu adorei: um atum com molho de suco de limao e um frango com molho de folhas de limao. O segundo tem um sabor muito leve do limao, pq vem bem temperadinho com umas pimentinhas suaves e outros condimentos que eu nao identifiquei).
Comilanca nao faltou. Todos os passeios, pacotes turisticos que fizemos, tinham as refeicoes incluidas. Todas muito fartas, uma delicia. O que me lembra de outra impressao: as pessoas nao sao miseraveis, nao tem nenhuma cara de que passam fome (nem mesmo nos vilarejos de minorias etnicas). Sao pobres, mas nao miseraveis.

Pra falar mais de Hanoi da pra comecar com a manha. Mas cedo. Bem cedo. Se quiser entrar no ritmo da populacao local eh bom acordar antes das 5h e ir pra algum parque da cidade. Passamos por um lotadaco neste horario. Vi quase mais gente ali naquela hora do que durante o dia. Gente de todas as idades praticando uma infinidade de exercicios: gente caminhando, correndo, jogando baddminton, fazendo tai chi chuan, aerobica... nossa, fiquei cansada soh de olhar! hehehehehehehehehe
Claro que tinha que ter uma peculiaridadezinha, neh? Uma galera, mas uma galeeeeera desse povo ai tava la, bem contente, se exercitando de pijama. Pijama e tenis. Dos mais variados tb: de ursinhos, barquinhos, listrados, manga cavada, meia manga, bermuda, calca comprida. Coisa de doido!
E, como o dia comeca cedo, termina cedo tambem. Meia-noite, pontualmente, os bares precisam fechar. E quem desobedece, recebe visita. Vimos uma noite a policia passando, la pela 1h, pra fechar os bares. Soh dai a gente se deu conta de pq o bar onde a gente estava tinha sido trancado. Continuar bebendo, soh escondido. Parece que tem dois lugares na cidade que ficam abertos a noite toda. Mas, por incrivel que pareca, a gente nao foi a nenhum dos dois.

Todos dizem que no Vietna todo mundo precisa andar de moto. Eu recomendo muito mais o passeio de riquixa. Tem que barganhar, mas eh baratinho e divertido. Claro que a doida aqui tem medo de moto. Andei uma vez na vida, aos 10 anos, e fiquei com medo suficiente pra nunca mais subir.
Tentei escapar do passeio de moto de todas as formas possiveis. Mas nao teve jeito. Pra ir ateh a estacao de trem era soh assim (pq a gente jah havia pago junto com o pacote pra ir a Sapa). O tiozinho dono do hotel que me levou. Avisei que eu morria de medo. Foi a senha pra ele comecar a rir e fazer umas travessuras. "Sou o melhor motorista do Vietna! Olha, sem as maos!!!!" "AAAAAHHHHHHH!!!!!!!!!! Coloca a mao no guidao!!!!!!!" "Ah, se tem que colocar a mao no guidao, entao vou dirigir sem os pes" " AAAAHHHHHHHHHHHHHH" " HAHAHAHAHAHAHAA". Foi assim ateh a estacao. Claro, o tiozinho foi querido, ele foi bem devagar, mas eu era branca! Em panico! Mas tudo bem, valeu. Agora posso dizer que jah andei duas vezes de moto na minha vida...

O comercio na cidade eh otimo tambem. Principalmente pra turista. Diferente daqui da China (ateh mesmo do Japao), em qualquer bodega se fala ingles. Claro, nao pensem naquele ensino formal e coisital. Tem horas que a gente faz um esforco pra entender o que tao dizendo, mas todo mundo se vira. Ateh a velhinha sem dentes da banquinha que vende chapeuzinho de vietcongue vai te dar o preco do produto em ingles. Bom, em algumas horas eles dao, inclusive, o preco em dolar. Claro, tudo tem que ser barganhado. Absolutamente tudo! Barganhando a gente ve como as coisas sao baratas. Muito mais barato que na China (isso que aqui muitas coisas jah sao bem mais baratas que no Brasil). Muito artesanato (de tudo! tem uns bordados fabulosos), muita roupa, muita seda, muita bobagem... Se acha de tudo nas ruas de Hanoi. O mais dificil mesmo eh achar um supermercado (tal qual conhecemos, claro), mas azar, hehehehehehehehehehehe

A seguir cenas dos proximos capitulos!












(ah, as fotos são minhas :) )

2 comentários:

  1. Que espetáculo! Morri de rir com as peculiaridades do lugar. E achei o máximo a descrição do momento de pânico de uma corujinha andando de moto.heheh Pode ter certeza que eu pagaria o mesmo mico que vc!
    Corujita, me diz uma coisita, tinha tempero verde nessa sopa??hahahaha

    Bjãooo

    ResponderExcluir