7 de mai de 2009

Obrigados a fumar: Não duvido mesmo


Um amigo me mandou essa notícia da BBC essa semana, publicada originalmente em um jornal chinês. Sinceramente, não duvido que isso aconteça. Muitas vezes, na angústia de atingir metas e corresponder às expectativas, algumas medidas acabam sendo meio distorcidas por aqui. 
Nesse caso, obviamente eles não estão pensando nos dados à saúde dos indivíduos (esse também é outro conceito meio deturpado nessas bandas chinesas), nem nos futuros gastos médicos pra esse bando de gente. 
A gente já brinca que aqui é o paraíso dos fumantes, porque, ao contrário da tendência mundial, o hábito é muito tolerado em todos os ambientes (tem gente que exagera e fuma até em elevador). Uma estatística do governo central mostra que cerca de 85% dos homens adultos chineses fumam. Já é muita gente e muito cigarro. 

Província chinesa obriga funcionários públicos a fumar

da BBC
Funcionários públicos da Província de Hubei, na região central da China, que se recusarem a fumar uma cota determinada de cigarros serão multados.

A nova regulamentação, do governo da cidade de Gong'an, determina os padrões para o número de cigarros consumidos e as marcas que devem ser compradas pelos funcionários.

No total, todas as agências governamentais e instituições da província devem consumir 230 mil maços de cigarros produzidos na província por ano, ou 4 milhões de iuans (cerca de R$ 1,2 milhão) em cigarros.

Chen Nianzu, membro da equipe de supervisão do mercado de cigarros de Gong'an, disse ao jornal chinês "Global Times" que a determinação vai melhorar a economia local.

"Abuso"

Mas para o professor de gerenciamento e administração Wang Chunying, da Universidade de Negócios Exteriores de Hubei, o governo da província está abusando de seu poder ao determinar o protecionismo regional e encorajar o hábito de fumar.

"O governo central colocou um imposto pesado no cigarro para proteger a saúde pública e o meio ambiente", afirmou ele ao "Global Times". "O governo local pode se beneficiar com a medida (obrigatoriedade do fumo), mas o país vai pagar por isso no final."

O jornal de Pequim "Beijing News" relatou o caso de um professor que contou que os cinzeiros da escola pública onde trabalha estão sendo fiscalizados.

A descoberta de três pontas de cigarro de marcas fabricadas em outra província levou à ameaça de sanções contra os fumantes.

Apesar de a nova regulamentação incluir punição para os fumantes que não a obedecerem, ainda não foram decretadas aplicações de multas, segundo um porta-voz do departamento de relações públicas.

Um representante do escritório de finanças do distrito, que não quis se identificar, disse ao "Global Times" que a regulamentação é apenas um guia de conduta e não determina marcas específicas de cigarro.

Jingzhou, outra cidade de Hubei, também determinou uma regulamentação semelhante em 2007 para encorajar o consumo de cigarros produzidos localmente e aumentar a arrecadação de impostos da indústria de cigarros. Mas esta regulamentação foi abandonada seis meses depois, segundo o "Global Times".

A foto é de Tormond Sandtorv e foi originalmente publicada aqui.

Um comentário: