12 de mai de 2009

Sobre o terremoto em Sichuan



- A CCTV transmitirá ao vivo um programa especial sobre o terremoto direto de Yingxiu, epicentro do tremor, a partir das 14h20. O programa será transmitido em chinês e inglês.


- Foi aberto ao público hoje o Museu do Terremoto, que fica no distrito de Dayi, em Chengdu, capital da província de Sichuan. Mais de 50 mil objetos encontrados nas ruínas estão em exposição. A construção recebeu um investimento de 30 milhões de yuans (US$ 4,4 milhões) e conta com mais de 30 salas de exposição.


- Zhu Jianqiang (porco forte) , que sobreviveu 36 dias embaixo dos destroços do terremoto está em exposição no museu. O animal já está pesando mais de 200 quilos.


Em números:

- mais de 87 mil mortos e desaparecidos

- 68.712 mortos confirmados

- 374,64 mil feridos

- 5.335 estudantes morreram ou desapareceram

- 3 milhões de voluntários participaram das operações de resgate

- A China recebeu mais de 76 bilhões de yuans (US$ 11,2 bilhões) em doações

- Nas primeiras 72 horas após o grande sismo, entre 64 e 104 grandes réplicas do tremor foram registradas, com intensidade entre 6 e 6,1 graus. 


- Até o dia 6 de novembro do ano passado haviam sido registrados um total de 42.719 aftershocks: 246 entre 4 e 4,9 graus, 34 de 5 a 5,9, e 8 entre 6 e 6,4 graus



- O governo chinês publicou ontem um documento que cita as ações do país na prevenção e redução de desastres


-O distrito de Beichuan, um dos mais atingidos, foi reaberto no último domingo para prestação de homenagens às vítimas; O local permanecerá aberto ao público até quarta-feira. O distrito foi fechado por risco de epidemias. Ao todo, 2/3 da população de Beichuan, 21 mil pessoas, morreu no sismo.


- Apenas 12 dos 623 orfãos do terremoto foram adorados. O número inicial era de 1.019 orfaos, mas 396 foram encontrados e assumidos pelas famílias.


- Este mês começa a construção do novo centro de criação de pandas, em Huangcaoping, que fica a 10 km do anterior, dentro da reserva natural de Wolong.


- Sichuan é estado-irmão de Pernambuco, no Brasil

2 comentários:

  1. aqui em guangzhou não senti nada do terremoto, nem lembro o que estava fazendo na hora (bem provável que estivesse dormindo).
    o que mais me marcou foi aquela manifestação que teve uma semana depois do sismo. o trânsito parado, sirenes e buzinas soando. tive a sensação estranha de que era um barulho silencioso, não sei se faz muito sentido.

    agora mais descontraidamente: porque diabos pernambuco e sichuan são estados-irmãos? não entendo como funciona esse tipo de coisa ;P

    ResponderExcluir
  2. aquilo foi realmente impressionante. eu estava na rua e nao sei o que aconteceu, nao consegui me conter, chorei ali mesmo. um sentimento muito estranho, triste. como se naqueles minutos de silencio eu conseguisse escutar os gritos desesperados de todos aqueles que ficaram embaixo dos destrocos.
    mas vou falar disso na semana que vem tb.
    ah, quanto a escolha dos estados'irmaos: nao tenho ideia de como eh feito...

    ResponderExcluir