4 de out de 2009

Eu vivo mesmo no mundo da lua

Como eu já eu cansei de falar (e vocês certamente de escutar) eu não entendo o calendário lunar. Fico mais perdida que cusco em tiroteio! Maso povo aqui segue, presta atenção e acha fundamental se orientar por ele. Claro, muitos dos chineses mais jovens também não se ligam muito e acabam se perdendo no calendário, apelando para o santo Baidu ou Google para saber quando os festivais acontecem. 

Dia desses fui perguntar a alguns colegas chineses que dia cairia o 15 dia do 8 mês do calendário lunar, dia em que é comemorado o Festival de Meio Outono, já que a agência estava nos presenteando com os tradicionais bolinhos de lua, especiais para a ocasião. Resultado: nenhum deles soube me dizer a data certa de cara e a internet foi quem ajudou a resolver a dúvida.

No fim das contas, não fico só eu perdida no mundo da lua com esse calendário chinês.

Falando em mundo da lua, ano passado escrevi um texto para o blog contando um pouco sobre o Festival de Meio Outono, os bolinhos de lua. Acho que vale a pena republicar. Ah, dessa vez sem as fotos, já que continuo publicando só por email porque o blogger está bloqueado. 


O feriado foi ontem, mas a folga pro povo vem hoje (segunda-feira).
A partir desse ano, com o desmembramento do feriadao de primeiro de maio (que passou de uma semana para tres dias), o Festival de Meio Outono, ou Festival da Lua, ganhou uma folga propria no calendario chines. O decimo quinto dia do oitavo mes do calendario lunar foi ontem, dia de se reunir com a familia para comer bolinhos de lua e contemplar a lua cheia.

E claro que a lua, com toda a sua importancia e beleza, tem uma lenda propria na tradicao chinesa. Por aqui quem mora nela nao eh Sao Jorge e o dragao, mas Chang'e, uma bela dama, e seu coelhinho. Vai saber, ateh devem dividir o territorio ou sao vizinhos de condominio. Uma das versoes da lenda diz que Chang'e era esposa de Hou Yi, um bravo arqueiro que derrubou, a flechadas, nove dos dez sois que existiam em seu tempo e prejudicavam as plantacoes. Como premio, Hou Yi ganhou um remedio que o tornava imortal, mas quem acabou bebendo a formula foi a dama, que decolou da Terra para a Lua, sem escalas. Reza a lenda que ela tem um castelo por la, onde vive com um coelho, que lhe moi ervas medicinais, e Wugang, que tem a tarefa de cortar uma arvore que se regenera todas as vezes (notaram alguma semelhanca com o cruel destino de Sisifo e sua eterna luta para rolar uma pedra de marmore ateh o cume do monte?).

Que bolinho eh esse?

Muito antes de priscas eras jah se comiam os bolinhos de lua no festival de meio outono. Se tem noticia de que o costume vem sendo seguido desde a dinastia Zhou (século XI a. C.), quando havia uma cerimonia de oferenda de sacrificios à "rainha da noite". O bolinho eh, na maioria das vezes, redondo, um simbolo de perfeicao em muitas culturas e que aqui ganha tambem o sentido de reuniao familiar.

Eles podem ser doces ou salgados e ter os mais diversos recheios: gema de ovo, coco, lotus, sementes de frutas, nozes, castanhas, presunto, carne e ateh cha verde. A tradicao eh levada tao a serio, que caixas ricamente decoradas sao vendidas com o produto.

Aqui na agencia fomos agraciados com uma belissima caixa dos famosos bolinhos. Claro, que a minha paixao por caixas bonitas fez com que eu deixasse os bolinhos na mesa e arrumasse um outro destino pra ela. O festival foi ontem e eu esqueci de comer os bolinhos. Sei la, acho que a minha cabeca se perdeu no fuso, ou no mundo da lua. Pelo menos contemplei a lua ontem, que, diga-se de passagem, anda fabulosa nos ultimos dias. 

Falando nisso...

Jah que falamos da lenda de Chang'e, lembrei de uma outra coisinha. A historia da bela dama inspirou o nome do primeiro satelite lunar chines. Ateh um desenho foi lancado pela agencia Xinhua para celebrar o fato. O nome (suuuuuupercriativo) eh "Chang'e vai para a lua" e mostra a Chang'e com seu coelhinho guiando o satelite lunar. Ficou fofo, neh?

Nenhum comentário:

Postar um comentário