2 de jun de 2009

Lula na telinha chinesa


E o Lula tá na TV. Durante a visita do presidente à China, de 18 a 20 de maio, ele deu uma entrevista exclusiva à CCTV, televisão estatal chinesa. Como a visita acabou e as notícias sobre a vinda e os acordos baixaram, achei que tinha ido ao ar há muito tempo. Pois me enganei.

Foi ao ar só ontem, às 20h15 (horário de Beijing), no programa Top Talk, apresentado por 水均益 (Shui junyi), a íntegra da entrevista concedida na capital chinesa.

É meio longo, mas assiste aqui e depois vê se concorda comigo:
(se não funcionar aqui, tem aqui: http://space.tv.cctv.com/video/VIDE1243776065623550)



O presidente deve realmente ter pensado “ah, se todos fossem iguais a você...”

Nunca deve ter sido tão fácil. Começou falando de futebol, levantou a bola do Ronaldo gordo, declarou seu amor ao Corinthians. A super polêmica do bloco foi a declaração do presidente de que os jogadores brasileiros deveriam aprender com o Messi, da Argentina. Nossa!! De abalar o governo, hein???

O resto foi mais fácil ainda. Ele falou. O entrevistador concordou ou, pelo menos, não discordou.

Falou bem até. Fora as escorregadas habituais nos plurais, Lula falou para os chineses, falou o que os chineses queriam ouvir: que a nação deles é muito importante para o Brasil e para o mundo. Por isso a delegação veio grande, com mais de 240 pessoas, a maioria empresários, por isso é uma missão importante. Falou o que muitos brasileiros gostariam de sentir: que o Brasil não é mais o gigante adormecido de outrora.

A moral do presidente foi levantada quando o apresentador disse que ele era muito popular e citou a frase do Obama, o que suficiente para Lular falar da esperança que tem no presidente norte-americano, das mudanças com minorias sendo democraticamente eleitas (opa, nesse lado do globo alguém acha que pode ter sido mal?), citando como exemplo ele, um operário, Evo Moralez da Bolívia, um índio, e agora Obama, um negro. O presidente comentou sobre o seu segundo mandato e o quanto mantém a humildade, que trata bem os pobres e os ricos, os banqueiros e os marginalizados, porque sabe quem é e de onde veio.

Com o espaço e a liberdade que a mídia chinesa deu (alguém mais acha que soou estranho?), Lula deitou e rolou. Não foi uma entrevista, foi um discurso para as massas. E dos bons. Até porque a China também acha o Brasil importante e não seria nada interessante pisar nos calos de um governo que tem sido amistoso, de um país grande, cheio de necessidades e que fez do gigante asiático o seu maior parceiro comercial. Escândalos? CPIs? Problemas internos, diriam os chineses. E como não gostam que interfiram nos deles, porque interferir nos dos outros, não é mesmo?



Destaques aleatórios:

- O apresentador tá precisando urgente de um tratamento dentário. Pelamordedeus!

- “Last question: How is your shoulder?” Afffffff!! Tudo bem, o gancho é porque Lula se tratou com um chinês, usando medicina tradicional chinesa e jura que por causa disso há cinco anos a bursite não incomoda mais. Mas mesmo assim... afff

- Ah, a primeira pergunta para Lula: Quais são as expectivas do Brasil para a Copa de 2010?

- O apresentador chinês e o Lula analisando o Ronaldo é algo que ninguém merece

- O melhor foi o presidente dizendo que todo o dia 23 de dezembro ele se reúne com a associação dos catadores de papel. Qual a imagem que a tv chinesa usou para ilustrar??? Um comício da Benedita, com a própria ao lado de Lula. Hein?

Frases do Lula

- Na verdade, a coisa mais globalizada do planeta é jogador de futebol

- É melhor ser presidente do que ser técnico. Presidente as pessoas ainda respeitam mais.

- Eu disse pra ele que voltar para a seleção ou não depende muito dele (Ronaldo). Se ele se dedicar no ano de 2009, se preparar, treinar corretamente e colocar como objetivo de vida chegar à Copa do Mundo, eu penso que o técnico terá muita dificulade de não convocá-lo para a seleção brasileira

- Ele (ainda Ronaldo) tá jogando no meu time agora. Eu tô muito feliz, ele tem feito uns gols. Acabamo de ser campeão em São Paulo, sabe, com gol do Ronaldo. Então, é muito importante pra mim pessoalmente e pro meu time de futebol. (aqui o barbudo se emocionou e esqueceu mesmo que era uma entrevista)

- Eu acredito que China e Brasil acordaram para o desenvolvimento.

- Eu tenho certeza absoluta que o povo chinês vai adorar o Brasil

Nenhum comentário:

Postar um comentário