11 de ago de 2008

Na torcida: O cano da abertura

A serie Na Torcida vai mostrar um pouco dos brasileiros que vieram torcer pelo Brasil na Olimpiada de Beijing. Vem com a gente!

Um grupo de brasileiros ainda estava muito decepcionado no sabado pela manha. Os encontrei na arena de volei de praia, no Parque Chaoyang. Eles vieram a China especialmente para a Olimpiada, principalmente, para a cerimonia de abertura dos Jogos. Agilizaram tudo meses atras. Contrataram uma empresa canadense, que garantiu os ingressos. Mandaram toda a documentacao necessaria, jah que as entradas eram nominais. Garantiram um lugar “vip”, pagando mais caro para assistir ao show. E terminaram em um restaurante, olhando pela TV e com um pedido de desculpas.

“Nos deram o cano. Foi horrivel”, disse Elaine Peixoto, de Belo Horizonte.

O motivo do cano eh que ninguem sabe ao certo. A equipe da empresa Roadtrip ainda dava certeza da ida ao Ninho de Passaro 24 horas antes da abertura.

“Quando pediamos os convites, nos diziam para esperar, que receberiamos na hora, jah que eram importantes, caros e visados. Quando achavamos que iriamos ao estadio eles nos pediram desculpas, explicaram a situacao e nos levaram a um restaurante chique da cidade com tudo pago pra compensar. Como se desse para compensar”, explica Elaine.

Jose Eustaquio Peixoto, tambem de Belo Horizonte, mais um do grupo que nao pode ir a abertura, conta que muitos nem esperaram para ver pela televisao e, indignados, pegaram o primeiro voo de volta para casa. “Os australianos nao quiseram nem conversa. Pegaram as coisas e foram embora. Muito triste”, lamenta.

Como a empresa contratada eh uma filial canadense da empesa americana, ha quem acredite que a vinda do presidente Bush possa ser o motivo do engodo.

“Os nossos eram os melhores lugares. O presidente americano nao decidiu com antecedencia. E nem a comitiva dele. Tenho certeza que pegaram nossos ingressos para dar a gente mais importante. Mas o governo chines nao poderia ter deixado isso acontecer”, disse Claudia Ballesteros, mineira que viaja com o grupo.

A unica coisa certa eh que isso nao vai ficar assim e a Roadtrip deve ser acionada judicialmente.

Mas como por enquanto nao ha nada o que fazer, o grupo tenta aproveitar os dias em Pequim para torcer pelo Brasil.

“Nos 10 dias que vamos ficar vamos torcer muito, muito mesmo. Esperamos ter alegria com os brasileiros para compensar essa frustracao”, disse Jose Eustaquio.

Sem ingresso para a cerimonia de abertura, o jeito que Claudia (esq), Elaine e Jose Eustaquio acharam para superar a frustracao foi torcer para os atletas brasileiros

Nenhum comentário:

Postar um comentário