4 de ago de 2008

Made in Brasil (com s mesmo, po)

A legitima malandragem do samba (e do bem)

A olimpiada chegando e as atracoes tambem. Cara, muito bom poder prestigiar samba de verdade na China. A oferta aqui nao eh muito farta. E muito menos de peso, como a Velha Guarda musical da Vila Isabel. Serio! A chinesada em geral ainda nao tah muito preparada, mas espacos se galgam assim.

Na sexta-feira fui ao Grande Palacio do Povo, espaco megarepresentativo onde se reune o parlamento e a cupula do PCC, em frente a Tiananmen (Praca da Paz Celestial), assistir ao Gala Latina, um evento artistico com os paises da america latina.

A Velha Guarda ia, inicialmente, tocar durante 12 minutos. Mas, muitos paises trouxeram bales e o diretor artistico chines achou que eles mereciam mais tempo. Dai foi aquilo, em-cima-embaixo-e-puxa-e-vai e o show brazuca acabou com apenas 6 minutos. Uma pena. Mas foi legal. Pq?

Cara, rolou sambao onde os grandoes chineses tomam as decisoes. Mais. Rolou mulata de bunda de fora sambando onde os grandoes chineses tomam as decisoes. Historico!!!!!

O samba da minha terra deixa a gente bamba, todo mundo bebe, todo mundo samba

Mas brasileiro que eh brasileiro, troca a historia por uma cervejinha gelada e samba de roda. E a gente correu e mexeu e tentou isso tambem. Aos trancos e barrancos, o kokomo, um bar em Sanlitun, recebeu os 10 musicos, que, mesmo cansados e jah nem tao jovens pra subir aquele monte de escadas, foram la, emendaram um samba melhor que o outro e botaram brasileiros, gringos e chineses para rebolar e cantar no domingo a noite. Gente, genial!


Quem nao gosta de samba bom sujeito nao eh. Eh ruim da cabeca, ou doente do pe


A primeira foto eh divulgacao. Os outros cliques sao do Felipe Corazza, la no Kokomo

Nenhum comentário:

Postar um comentário