12 de ago de 2009

Acampando ou não, tem que ir à Muralha

A chinesada essa semana gritou. Um grupo de estrangeiros resolveu acampar lá na Grande Muralha. Tudo bem, este grupo não foi o único na história a passar a noite num dos maiores símbolos da China. O problema é que a rigor é proibido e os chineses ficaram indignadíssimos e discutiram isso na rede esta semana. A maioria achou uma grande falta de respeito ao patrimônio histórico da China e, por consequência, aos chineses.


Claro que a história não é bem assim e no fim das contas a culpa é do dinheiro. Hein? Mesmo com a proibição, existem empresas que estão oferecendo pacotes turísticos que incluem um pernoite em uma seção da Grande Muralha. O preço é até bem salgado, entre 400 e 500 yuans (já fiquei em hotéis 4 estrelas em algumas cidades do interior da China por menos de 300 yuans noite), o que daria hoje entre US$ 58 e US$ 73, valor que inclui só o saco de dormir. Você encararia?

De vez em quando surge algum convite para festas na Muralha, o que tudo indica que é proibido também. Eu nunca pude ir, apesar de achar que sempre haverá uma próxima vez. Sinceramente, achei a Grande Muralha (长城 - chang cheng) muito mais fascinante nos livros do que ao vivo. Não que não seja legal e embasbacante, de forma alguma, é lindo, expressivo, impressionante. Fui só uma vez visitar uma parte bem conservada, num dia 31 de dezembro, congelantemente frio, recém-chegada na China. Não sou da turma que ficou horas caminhando para cima e para baixo, nem fiz o que os chineses disseram que era importante: andar quilômetros para ter a verdadeira experiência. Eu batia o queixo de tanto frio, tava com tanta roupa que era bem difícil caminhar, cansei. Foi legal, mas não sinto necessidade nenhuma de caminhar muito por lá de novo, pelo menos não neste lugar que eu visitei. Vai saber, hiking não é comigo.


É claro que se um dia você vier à China, TEM que ver de perto esta grandiosa construção militar de mais de 8 mil quilômetros de extensão, que precisou da mão-de-obra de mais um milhão de chinesinhos (um quarto deles morreu no processo), e cuja construção começou 220 anos antes de Cristo. O que não significa que todos os tijolinhos que você verá são desta época. A muralha foi restaurada várias vezes durante a história e agora, claro, algumas partes são completamente voltadas ao turismo. E claro, agora você sabe que dá para acampar. Eu não pagaria para acampar, mas se você quiser entrar na onda da gringaida, prepare o bolso e agradeça por não entender mandarim, para não saber dos protestos chineses contra os laowais que não respeitam o grande símbolo da China.


Para ir à Muralha da China saindo de Beijing

Estas são algumas dicas para ir a alguns trechos mais conhecidos da Grande Muralha. Você também pode contratar uma agência para ir, ou chamar um táxi no hotel onde estiver hospedado. É bem possível que você tenha que barganhar o valor, que não vai sair por muito menos que 500 yuans pelo dia de passeio. Se você estiver com um grupo de três ou quatro pessoas, pode valer a pena. Mas se quiser se aventurar solito, toma nota:


Badalin (八大林长城)


Aberto das 6h30 às 18h30
Telefone: 69121737
Entrada: entre 40 e 45 yuans (dependendo da época do ano)
Como chegar: É a parte mais fácil da Grande Muralha para ir. Os ônibus turísticos saem todos os dias de Qianmen (前门) a partir das 8h. Por 90 yuans você compra no local as passagens de ida e volta e entrada para a Muralha. Uma dica é chegar bem cedo, por volta das 7h30, ou mais tarde, às 10h30. Os ônibus saem conforme forem enchendo até às 11h. Você também pode pegar o ônibus número 2, que sai da estação de trem de Beijing ( 北京站). Em Deshengmen (德胜门) é possível pegar a linha 919, que é uma linha comum. Para Badalin também é possível ir de trem. O trem, número 6427, sai da Estação Norte (北京北站) às 10h. Para voltar, ele sai da estação de Badalin às 14h30 e chega de volta em Beijing às 17h.


Mutianyu (慕田峪长城)

Aberto das 7h às 18h30
Entrada: 35 yuans, 17,50 yuans para estudantes
Telefone: 61626505 ou 61626022
Como chegar: Durante os finais de semnana e feriados, na estação de ônibus de Xuanwumen (宣武门) você vai pegar a linha turística número 6, que vai direto para Mutianyu. A passagem custa 30 yuans. Outra opção é pegar na ônibus na estação central de Dongzhimen (东直门), as linhas número 916 ou 936 até o Centro Internacional de Conferências de Huairou e trocar para o micro-ônibus que vai até Mutianyu. Cada uma das passagens vai custar cerca de 30 yuans.

Simatai (司马台长城)

Aberto das 8h às 17h
Entrada: 40 yuans, 20 yuans para estudantes
Telefone: 69031051
Como chegar: Aos finais de semana, 8h30, você pode pegar o ônibus que sai de Qianmen (前门), as passagens, ida e volta, saem por 95 yuans e o ônibus retorna de Simantai por volta das 15 horas. Outra opção é pegar o ônibus em Dongzhimen (东直门), a linha número 980 até a estação Minyu (não se assuste, você levará 1h30 para chegar lá e a passagem custa 15 yuans). Descendo na estação em Minyu, você pegará outro ônibus, este sim, até Simantai. O percurso levará mais uma hora e custará outros 15 yuans.

As fotos da Grande Muralha que ilustram o post foram tiradas na seção Badalin, quando fui lá no dia 31 de dezembro de 2007

*Laowai - 老外 - estrangeiro

2 comentários:

  1. ai eu te entendo bem!
    também visitei a muralha na seção de badalin e apesar de ter achado lindo também senti uma certa pontinha de decepção. acho que é tudo culpa da expectativa que criamos, todo mundo fala tanto, a gente vê tantas fotos, etc. mas sem dúvidas é um passeio imperdível. fui em outubro, o dia estava lindo, as montanhas verdinhas. fica a vontade de ir no inverno e ver tudo branquinho :)

    ResponderExcluir
  2. pois eh, fui no inverno e peguei tudo soh sequinho, hehehehehehehehe
    mas o dia tava lindo. ceu de um azul fantastico, como nem sempre se ve por aqui. ;)

    ResponderExcluir