14 de ago de 2009

Um mês com arte em destaque

Um dos lugares mais bacanas de dar uma passeada em Beijing é Dashanzi, o distrito de arte. O 798 é um complexo de prédios e galpões onde funcionam galerias de arte dos mais variados tipos, origens e tamanhos, que foram alocados onde funcionava uma antiga fábrica na cidade. Fica um pouco longe do centro, dizem que intencionalmente, para não deixar as pessoas tão próximas de algo que pode ser subversivo. Com o crescimento da cidade, estas distâncias diminuíram bastante e o 798 se ampliou. O número de galerias triplicou nos últimos cinco anos. Além disso, tem vários restaurantes e cafés bacaninhas para quem quiser passar o dia por lá. 

Criança crescida que é, o 798 vai realizar sua primeira bienal. De 15 de agosto a 12 de setembro, passa lá para prestigiar as exibições dos trabalhos de mais de 70 artistas chineses e internacionais, incluindo pintura, escultura, vídeo, instalações, fotografia, cartoons, e mais. Tem de tudo e de tudo tem em nome da arte. Zhu Qi, crítico de arte chinês, assina a direção artística do evento e Marc Hungerbühler, fundador do New York City's the:artist:network, é o curador. Além de exibir, a bienal de Beijing irá discutir arte, com a realização de fóruns, simpósios e palestras sobre as mais diversas particularidades artísticas. A função toda está sendo realizada sem nenhum tipo de ajuda do governo ou qualquer grande museu.

Para conferir a programação completa, clica aqui: http://www.theartistnetwork.org/

O cartoon que ilustra o post é trabalho do chinês Yan Cong (煙囪), que também está em exibição no 798.

Nenhum comentário:

Postar um comentário